O dia da Lila » Blog Archive João Pimenta | Festival Economia Criativa Iesb - O dia da Lila
17
jun
2015
João Pimenta | Festival Economia Criativa Iesb

Saiba como João Pimenta pensa a moda. Confira um pouco do que rolou na palestra ministrada pelo estilista durante o Festival de Economia Criativa do Iesb.

Comentei no blog semana passada que o Iesb está promovendo o Festival de Economia Criativa e que eu já tinha feito minha inscrição para algumas coisas que gostaria de participar. Uma delas foi a palestra com o João pimenta, estilista de moda masculina que ganhou notoriedade nacional pelas suas ideias inovadoras em relação ao menswear.

Quem acompanha o blog sabe que moda masculina não é algo que eu trate por aqui, mas acredito que eu não poderia perder a oportunidade de entender como o estilista João Pimenta pensa a moda, afinal de contas ele já produziu algumas tantas coleções que chamam muito a minha atenção, especialmente por conta dos conceitos empregados nas peças desfiladas. E, particularmente, eu amei a palestra que ele ministrou ontem a noite, tendo em vista que ele falou exatamente sobre o pensamento dele e o olhar dele para as coleções já criadas.

João_Pimenta_FernandaFoto: Fernanda Rodrigues

Para quem não sabe, João Pimenta é mineiro, e ele foi para a Casa de Criadores em 2005. No ano seguinte, o estilista foi a Paris para apresentar um trabalho e se deparou com uma coleção de John Galliano. Ao analisar as peças criadas por esse outro estilista, que é admirado por João – e por tantos outros amantes da moda –, ele descobriu muitas semelhanças nos trabalhos.

“Quando eu cheguei perto das peças do John Galliano, eu vi uma camiseta que eu tinha acabado de fazer uma outra muito similar: usando a mesma máquina, o mesmo tecido, a mesma ideia. A partir daí eu comecei a me questionar porque que a gente tem essa coisa de não valorizar o trabalho interno? E vendo minha história eu resolvi assumir tudo o que me incomodava, e decidi enfrentar de cara tudo isso.”, disse João Pimenta.

A partir daí, João Pimenta começou a refletir sobre poder valorizar o que é nosso. Afinal de contas, todos sabemos que a gente valoriza muito mais o que vem de fora e ficamos com medo do que a gente produz, achamos que não vai dar certo, que não é bom o suficiente e coisas do tipo.

“Assim que cheguei no Brasil novamente, eu passei a olhar para dentro do país e me inspirar no que temos para desenvolver as coleções, assumindo o que temos. A partir daí eu passei a sentir realmente que as coisas começaram a fluir para mim”, declarou João Pimenta.

Além disso eu gostei muito de poder ouvi-lo falar sobre cada uma das coleções desenvolvidas desde 2005, saber que ele criou e desenvolveu muitos tecidos e estamparia. Entender, com a mente dele, como aconteceu cada um dos seus trabalhos, especialmente os mais conceituais. E por isso, gostaria de saber se vocês, leitoras, tem interesse em ver por aqui um post sobre a coleção de 2012, que foi uma “coleção terrível”, na qual o resultado obtido foi pior ainda – de acordo com o que João Pimenta falou na palestra. Contem-me nos comentários, ok?

Agora, deixo vocês com um dos trechos da palestra que mais me tocou porque ele fala justamente da “auto-sabotagem”. E após ouvir essa declaração do João Pimenta (sabendo do reconhecimento que ele tem hoje em dia como estilista),  passei a reforçar em mim o fato de que as coisas podem vir a mudar se a gente passar a olhar as mesmas coisas com outros olhos:

“Passei muito tempo da minha vida profissional não dando credibilidade para o meu trabalho, justamente porque eu vim de uma família muito humilde. Então eu sempre me debati muito com: como que eu poderia dizer o que as pessoas deveriam usar, como eu poderia falar de moda, sendo que as pessoas veem moda como algo fútil, vindo de uma família tão humilde.”

Quem tem interesse em acompanhar o que tem acontecido durante o Festival, pode acessar o site e ver a transmissão ao vivo do que está acontecendo no momento.


6

6 Comentários para “João Pimenta | Festival Economia Criativa Iesb”

  1. Adorei, amiga!
    Queria ter escutado tudo! Acho as peças dele muito bonitas e fico chocada com a forma dele colocar as inspirações no papel e depois na passarela.
    Eu quero ver a coleção terrível kkkkk
    Beijos

    Responder
  2. Nossa que bacana os pensamentos dele, eu não conhecia ele, concordo com muitas coisas que ele pensa.. Com por exemplo, valorizamos DEMAIS a cultura de fora e não olhamos para a nossa, não só na moda mas em vários outros aspectos também, e a grande maioria de nós tem essa mania de “se desprezar”, achar que o que faz não está bom, não se valorizar.. Quando na verdade o que precisa acontecer é o inverso, se nem a gente se valoriza ninguém vai.. Beijokas! 🙂

    Responder
  3. Renata

    CARA, QUE DEMAIS!!
    AMO Palestras assim <3 E concordo com muita coisa!!
    beijinhos, Rê
    http://blogsonhosdeverao.com.br

    Responder

Escreva um Comentário